SICOS

Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviço

Santa Catarina é o 5° estado que mais gera energia solar

Foto: Arquivo/ Secom

Santa Catarina está em 5° lugar no ranking de maiores produtores de energia solar no Brasil, totalizando 1397,8 megawatts de potência instalada. De 2021 para 2023, o estado subiu duas posições. Além disso, Florianópolis lidera o ranking de municípios com 854,5 MW de potência. Os dados de junho foram divulgados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em parceria com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) e referem-se à geração distribuída, ou seja, energia gerada no local de consumo ou próximo. 

Os estados à frente de Santa Catarina na geração distribuída de energia solar são São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. Para o governador Jorginho Mello, Santa Catarina está indo bem em relação à energia solar. “Nosso governo está investindo no setor energético. Queremos fornecer mais energia de qualidade para o setor produtivo e para a população garantindo desenvolvimento, emprego e renda. As fontes limpas fazem parte do nosso projeto e a solar é uma fatia importante. Criamos a Secretaria de Meio Ambiente e Economia Verde justamente pra olhar pro meio ambiente e o desenvolvimento em conjunto”, enfatiza. 

Para o secretário da indústria, do comércio e do serviço, Silvio Dreveck, o mercado de energia solar está em amplo crescimento no Brasil e em Santa Catarina. “De acordo com o estudo, no país, a energia solar gera mais de R$151,7 bilhões em novos investimentos e mais de 918,4 mil novos empregos. Em Santa Catarina não é diferente, temos um setor em ascensão que vai movimentar nossa economia, gerando oportunidades e renda”, destaca. 

Para a secretária do Meio Ambiente e da Economia Verde (Semae), Sheila Meirelles, mesmo o estado estando em uma região mais fria, há alta incidência solar.” Além de condições de geração favoráveis, o estado conta com incentivos. A energia limpa gera impactos econômicos e ambientais e Santa Catarina tem tudo para seguir esse ritmo e continuar como um dos protagonistas da expansão solar no país”, explica. 

Brasil acumula recordes de geração de energia solar 

A energia solar fotovoltaica é a segunda matriz elétrica mais utilizada no Brasil, representando 14,3%. Segundo dados do Sistema Interligado Nacional (Sin) a fonte solar  atingiu novos recordes de geração de energia: 3% da oferta de energia elétrica no Brasil foi gerada por placas fotovoltaicas em abril de 2023. Além disso, a média diária em 16 de maio foi de 5.360 MW médios, atendendo 7,4% da demanda por eletricidade do Brasil. Por fim, a energia solar arrecadou mais de R$ 44,5 bilhões em tributos no Brasil. 

Assessoria de Comunicação da Indústria, do Comércio e do Serviço
Pablo Mingoti | comunicacao@sde.sc.gov.br